26.8.10

37 ;

é como se não houvesse o nascer do sol, como o brilho do teu sorriso. sinto imensa falta da maneira como respirávamos (os dois). eu vejo os teus olhos sempre que fecho os meus e tu fazes com que seja difícil. onde eu pertenço quando não estou á tua volta é como se tivesse sozinha, comigo mesma. eu nunca te o disse e agora sinto saudades de tudo em ti, não acredito que ainda penso em ti depois de tudo o que passamos.

Sem comentários: